Redes Sociais Jornal Grande Circular
Jornal Laboratório
Devry | Fanor | Nucom

20 anos de uma épica história

Reprodução Internet Reprodução Internet

Texto: Joyce Souza

Eu poderia passar horas aqui falando sobre Harry Potter. Acredite, tenho muito o que falar. Não dá para descrever em um texto os sentimentos que essa saga me proporcionou na infância e continua proporcionando até hoje, mesmo já sendo adulta. É uma história que encanta. Encanta pelos personagens simples e ao mesmo tempo tão profundos. É uma história que aborda, entre tantos assuntos, o poder da amizade verdadeira, da lealdade e o do quanto devemos lutar pelo amor.

Hoje, 26 de junho de 2017, faz exatos 20 anos que o mundo conhecia o menino que sobreviveu. Na época, eu era apenas uma criança e só vim conhecer Harry Potter quando já tinha por volta de 10 anos de idade. Li os livros, acompanhei os filmes e foi tudo mágico, como a própria J.K. Rowling propõe a ser. Valeu a pena todo o esforço dele, indo nas editoras que a recusaram, até que uma lhe deu a chance. E ainda bem que deu.

Foi maravilhoso aqueles anos esperando ansiosamente o próximo filme chegar nos cinemas e depois poder comprar na loja quando lançasse em DVD. Sinto falta daquela época… Quando os filmes acabaram eu senti um grande vazio. Mas o livros estão ai, na minha prateleira e na prateleira de milhares de outros fãs ao redor do mundo, em mais de 70 idiomas diferentes, em mais 200 países. E essas obras, essa arte literária, vai fazer parte da minha vida para sempre. Porque não é só um conto para crianças, é uma história que muda visões sobre muitas coisas. Até que ponto fazemos o certo em momento difíceis ou de dúvida? Será que somos bons amigos para os nossos amigos? O quanto você faria pelo amor? Até que ponto vale lutar pelo amor ou por uma causa que você acredita? É, Harry Potter nos traz tudo isso. E muito mais. Essa incrível autora britânica pensou em cada detalhe.

Reprodução InternetReprodução Internet

Então, você caro leitor, já deve ter percebido que eu sou fã e não podia deixar esse dia passar em branco, não é? Isto não é um resumo, não é uma resenha, é um relato. Algo que quis falar sobre esse dia – para mim – tão especial. Quem é fã como eu, ou que pelo menos acompanha essa saga épica, entende do que estou falando. E se você ainda não conhece, te faço o convite para ler os livros. Te garanto que você vai rir em vários momentos, mas no final você chorar em alguns. É forte. Lembra daquela pergunta que fiz a pouco? “O quanto você faria pelo amor?”. Pois é, ela é respondida no último. E isso não é spoiler! É apenas um convite.

Ah, e se for mesmo ingressar no Expresso de Hogwarts, depois me diz em que Casa o Chapéu Seletor colocou você. Sou da Corvinal, quem sabe nos encontramos nos corredores do castelo ou no salão no comunal. 😉

Mal feito, feito. (Entendedores entenderão)