A experiência de participar da X Mostra de Pesquisa em Ciência e Tecnologia

Alunos da Unifanor Wyden relatam a importância de colaborar no evento acadêmico de Pesquisa na instituição

Texto: Dayanne Vieira

Iniciou ontem (6), a X Mostra de Pesquisa em Ciência e Tecnologia, a mostra tem como objetivo fomentar a produção científica de alunos e professores, bem como contribuir para o debate acadêmico sobre temas pertinentes à atualidade da sociedade civil. O evento ocorre até sexta-feira (10), na UniFanor Wyden em Fortaleza no Campus Dunas e Bezerra de Menezes.

A Mostra de Pesquisa em Ciência e Tecnologia é o maior evento de pesquisa do grupo Adtalem Educacional do Brasil, esse ano conta com um recorte com mais de 700 trabalhos submetidos no Campus Dunas e cerca de 400 trabalhos no Campus Bezerra de Menezes. Uma programação interdisciplinar nos turnos manhã, tarde e noite. A tentativa de todos os anos é trazer todos os cursos para dentro da mostra, oferecendo o que há de discussões mais atuais e relevantes.

O aluno Diego Costa, do curso de Enfermagem, participa nesta edição com 7 autorias e 23 trabalhos como coautor e explica ‘’A mostra abre o período de dois meses para os alunos ter o prazo para fazer os resumos e artigos para submeter, depois eles são avaliados e durante essa semana temos a possibilidade de apresentar os trabalhos para os avaliadores. E é muito mais que uma simples avaliação, é uma troca de conhecimento, tanto com os alunos que estão assistindo e com os avaliadores. A pesquisa é importante por isso, como estudante de um Centro Universitário, ter a proximidade com a pesquisa, com o saber teórico e cientifico educacional vai muito além da sala de aula’’.

O aluno destaca também a relevância acadêmica de estar na Mostra de Pesquisa em Ciência e Tecnologia “Não podemos dizer que a pesquisa é fácil. Escrever tem que ter realmente um tempo, um saber, buscar a leitura. Tudo que a pesquisa pode oferecer para a gente, como pessoal e profissional. Hoje em dia eu acredito que não se forma o acadêmico só com a sala de aula, tem que se formar como pesquisador, quem acredita na ciência, a ciência da para a gente esse empoderamento, como acadêmico que cresce a cada dia, por isso que é tão importante, apesar do pouco tempo que temos buscar investir nos trabalhos acadêmicos também’’.

A Organização do Evento

A Pró-reitora acadêmica, abriu o Edital 07/2019 para seleção de alunos para compor o comitê organizador discente da Mostra de Pesquisa 2019, as atribuições do membro do comitê organizador, são: organização do local, suporte nos eventos, cerimonial, credenciamento, inscrições, divulgação e dentre outras possibilidades durante o evento. Os alunos também recebem horas complementares, o PEX.

Aglaêr Silveira, membro da comissão organizadora do campus Dunas relata sua primeira experiência dentro da equipe, ‘’É uma experiência muito enriquecedora, pois acabo tendo contato com alunos de diversas áreas, eu sou da Arquitetura e Urbanismo e vou acompanhar apresentações, exemplo da Nutrição, Fisioterapia, então eu conheço outras áreas. Participar da equipe de organização é interessante porque a gente, aluno nunca olha como organização e quando tem a oportunidade começa a realmente dar mais valor. ’’

A professora de Direito e orientadora da Comissão, Raquel Figueiredo Barreto, destaca a importância da experiência para os alunos. ‘’Os alunos acabam conhecendo o evento, por trás do evento, ou seja, eles veem o que o público normalmente não ver. Então eles desenvolvem competências, como trabalhar em equipe, desenvolver a capacidade de solucionar problemas, comunicação. São competências que eles vão acabar levando para todas as praticas profissionais, independente da pratica escolhida. Além disso, eles ficam imersos nas questões cientificas de todos os trabalhos. E acaba adquirindo uma formação interdisciplinar’’.

O Evento conta com mesas-redondas, minicursos, palestras, artigos, relatos de experiência e pratica da comunicação oral. Confira a programação completa, acesse: https://www.even3.com.br/evento/login/?evento=mpct2019.

Julianna Formiga

Jornalista e professora na DeVry Fanor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *