Redes Sociais Jornal Grande Circular
Jornal Laboratório
Devry | Fanor | Nucom

Copa América Centenário: Brasil tem mais uma chance de superar traumas

Seleção brasileira em último amistoso antes da Copa América Centenário. (Foto: Reprodução da Internet) Seleção brasileira em último amistoso antes da Copa América Centenário. (Foto: Reprodução da Internet)

Brasil estreia no torneio continental com obrigação de título.

O Panorama do Futebol deste sábado faz uma pequena pausa no futebol local para falar de seleção brasileira. Isso mesmo! Logo mais nossa seleção fará sua estreia na Copa América Continental e, sempre que acontece uma competição importante, criam-se expectativas de como vai ser o desempenho do Brasil.

Infelizmente, as últimas expectativas dos brasileiros caíram por terra ao ver as campanhas decepcionantes da seleção canarinho. Desde o catastrófico 7 a 1 sofrido pela Alemanha, a equipe não conseguiu se reerguer e foi eliminada de forma precoce no torneio continental no ano passado. Soma-se a isso o início de más atuações nas eliminatórias (É o 6° lugar, no momento). O torcedor, claro, fica e deve ficar de “orelha em pé”.

Outro fator preocupante para o Brasil foram os cortes. Do total de atletas convocados pelo técnico Dunga, seis foram cortados e isso afetou a preparação do time. Ricardo Oliveira, Douglas Costa, Rafinha, Ederson e Kaká, por conta de lesões e o sexto corte foi de Luis Gustavo, que alegou problemas particulares e pediu dispensa.

O fato é que essa edição especial da Copa América é mais uma oportunidade do Brasil reencontrar seu bom futebol. A má situação da seleção no momento, ainda se agrava pelo ótimo desempenho do Equador, adversário da estreia, que está embalado e ocupa vice liderança da qualificação para o mundial. Como se ainda não bastasse, não teremos a presença de Neymar que optou por disputar os Jogos Olímpicos em agosto.

Sem dúvidas, é hora de mais uma vez nos unirmos e torcer pelo bom futebol da nossa seleção. Não será uma tarefa fácil vencer essa competição, mas um título resgataria a confiança de que essa equipe poderia chegar ainda mais longe. Afinal de contas, é preciso superar os traumas mais recentes o mais rápido o possível. Boa sorte ao Brasil!