DeVry | Fanor realiza debate com profissionais de áreas distintas em comemoração ao Dia do Jornalista

 

As participantes expuseram seus dia a dia e deram dicas valiosas aos estudantes

TEXTO COLABORATIVO POR: Jamille Ipiranga, Luis Paulo, Fernanda Luá e Dayanne Vieira

As jornalistas Lucinthya Gomes (O Povo), Tarciana Campos (FM Assembléia) e Thaís Jorge (Globo Esporte – Ce) expuseram seus dia a dia na profissão  e deram dicas valiosas em debate realizado na noite desta terça-feira (11), na DeVry | Fanor, em comemoração ao dia do Jornalista, celebrado em 7 de abril.

Editora adjunta de Cotidiano do jornal O Povo, Lucinthya trouxe para mesa as suas experiências na área, o seu olhar para a cidade, moradores e personagens. Dentro do exercício da atividade, a palestrante atentou para que os futuros profissionais busquem múltiplos olhares, diversificar as fontes, indo além das obrigatórias, além do olhar diferenciado e multimídia.

“Sejam curiosos, leiam bastante, busquem pluralidade de fontes, arrisquem novos lugares, explorem ao máximo o que as ruas tem para oferecer”, orienta. Em relação aos conteúdos produzidos no Jornalismo é importante que se tente incluir pessoas nas histórias pois “o material fica muito mais rico, quando se há múltiplos olhares, a gente humaniza. Quando se coloca uma realidade diferente da nossa, nós apresenta um cenário mais completo para o leitor” conclui.
Thaís Jorge, do Globoesporte.com, pontuou que “não se deve gastar energia com coisa efêmera, tem de ser inovador, falar algo interessante, pois não adianta só dá o resultado do jogo”.  A jornalista confessou que no mundo do esporte a mulher tem um desafio maior, pois enfrenta o preconceito. E ressaltou a importância do “respeito, respeito e respeito”, deixando claro que a mulher do jornalismo esportivo tem que buscar seu espaço e se impor num setor predominantemente masculino e machista.
Tarciana Campos, jornalista da Assembleia Legislativa, falou de sua trajetória pessoal que teve início na Ong Catavento, como pesquisadora, passando pela assessoria do Orçamento Participativo da Prefeitura de Fortaleza, até o momento atual como jornalista concursada do Poder Legislativo Estadual, lotada na FM ASSEMBLEIA. Entre as dicas aos estudantes, Tarciana destacou a linguagem simples, direta e curta. Com a paixão e experiências no rádio, a jornalista sugeriu usar a criatividade.
“O programa de rádio não deve ser só a palavra, tem que usar a criatividade, música, sons, captação direta, ilustrando a notícia”, concluiu.
Ao final das considerações e dicas foi aberto o espaço para perguntas. O momento foi concluído com os agradecimentos das participantes e aplausos dos alunos.

Julianna Formiga

Jornalista e professora na DeVry Fanor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *