Dia Mundial das Comunicações Sociais

Texto: Jamille Ipiranga

Em Maio de 1967 foi criado o Dia das Comunicações Sociais, proposto pelo Concílio Vaticano II, com o objetivo de chamar atenção para o complexo e vasto fenômeno dos modernos meios de comunicação social, como a imprensa, o cinema, o rádio e a televisão.  O tema deste ano de 2018 é “Notícias falsas e jornalismo de paz”, escolhido pelo Papa Francisco para o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que será comemorado dia 28 de maio de 2018.

Enquanto comunicadores sociais temos que estar atentos à importância do que compartilhamos, replicamos e publicamos, tendo o cuidado de checar fontes, conferir dados, revisar textos e principalmente, analisarmos toda informação que recebemos para não repassarmos notícias aleatoriamente. Devemos usar os critérios da lenda das três peneiras: da verdade, da bondade e da necessidade. O que você vai repassar é verdade? Faz bem à sociedade?  Há a necessidade de ser divulgado? Se usarmos esses critérios, que antes de mais nada são sensatos, iremos filtrar muitas inverdades, hodiernamente denominadas de fakenews. 

Procurar um jornalismo de paz, de coalizão, que se agregue valores, é fundamental para criar um mundo de paz. Não ficam excluídas as denúncias, ao contrário, essas matérias também contribuem para a verdade vir à tona, trazendo para a sociedade informações relevantes que precisam ser esclarecidas, apuradas e com consequências relevantes para os envolvidos. A imprensa tem um papel fundamental no exercício da democracia, pois traz a narração dos fatos para que o próprio cidadão tire suas conclusões.

Comemorarmos o Dia das Comunicações Sociais é prestigiar o papel dos profissionais que trabalham com a Comunicação Social, é dar o direito à sociedade de exigir transparência e ética nas divulgações de matérias e notícias, é refutar qualquer forma de manipulação de informações, corrompendo opiniões. É também o dia de nos avaliarmos e questionarmos o que estamos publicando, tuitando, zapeando.

Antes de “publicar” algo, você já passou pelas peneiras da verdade, bondade e necessidade?

Ipiranga Jamille

Ipiranga Jamille

Sou muitas, sou única, sou todos. Grata a Deus pela dádiva da vida, de ser mãe da Letícia e do Paulo Filho, de ser a amada do Paulo Franco, e curtindo, muito, me tornar jornalista...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *