Mostra científica traz mesa-redonda que discute relações de poder, dinheiro e trabalho

Texto: Sávio Viana

Nesta segunda-feira (6), a Unifanor | Wyden deu início a Mostra de Pesquisa em Ciência e Tecnologia de 2019. A Mostra apresenta trabalhos de iniciação científica e tecnológica produzidos por bolsistas e voluntários de programas acadêmicos, promovendo atividades como conferências, palestras, mesas-redondas e oficinas, contando ainda, com a participação de convidados.

Abrindo as atividades no turno da noite, a mesa-redonda com tema “O poder, O capital e o Trabalho”, busca um debate entre as relações das pessoas no ambiente de trabalho com base em um artigo feito por Samuel de Andrade, Professor de engenharias, Silvana Garcia, Professora de Serviço Social, e Eniziê Paiva, Professora de Administração. “Essa temática é resultado de um artigo que virou livro um ano atrás e que fala sobre a relação das pessoas e o capital no mundo do trabalho”, disse o professor.

O auditório 2 do prédio de engenharias não sobrou cadeiras. Alunos de vários cursos estavam presentes e curiosos sobre o que se iriam falar no evento. “O tema sugere muita coisa, então fiquei bem entusiasmada sobre o que ia ser falado. E quando você compreende que as relações de poder que hora estão envoltas pelo capital, dá lugar a expressão que grita insistentemente dentro dos sentimentos líquidos, “salve-se quem puder”, o individualismo sobressai as relações de cordialidade entre as pessoas, tudo isso em nome dá preservação do seu emprego, te torna uma pessoa melhor”, opinou Carla Soares, aluna de Tecnologia da Informação.

O debate tem como base a literatura de Zygmunt Bauman, sociólogo e filósofo, que indica a fragilidade das relações humanas como uma ameaça iminente das relações entre pessoas que atuam profissionalmente dentro do mesmo ambiente laboral, sejam colegas de trabalho ou chefes. “Hoje a sociedade vive em torno do capital e com base no nosso autor (Bauman), ele fortalece o argumento de liquidez nas relações da sociedade” comentou Eneziê Paiva.

Os professores que comandaram a mesa-redonda tinham a preocupação que o argumento afetasse os alunos. Que eles levassem para a vida profissional. “É importante para que eles compreendam que no mercado de trabalho jogar limpo é importante, fazer relações de amizade, afetivas. Isso é muito importante na vida acadêmica e profissional dos alunos”, orientou Silvana.

“Quando entramos no mercado de trabalho é tudo muito novo, então saber lidar com as pessoas com a questão do capital e principalmente nas relações de convivência é de extrema importância”. Falou Carlos Nunes, aluno de Ciências contábeis.

Julianna Formiga

Jornalista e professora na DeVry Fanor.

2 comentários em “Mostra científica traz mesa-redonda que discute relações de poder, dinheiro e trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *